...

Esta flor não cheirada, virginal botão,

imperfurada jóia, mel nunca provado,

esta forma perfeita, esta celeste dádiva:

que homem humano a tanto é destinado?

 

Kalidasa

(Jorge de Sena)

publicado por RAA às 14:26 | comentar | favorito