EU TE DOU OS MELHORES ANOS DE MINHA VIDA

Coso a alça de um vestido descosido,

enquanto pregas um prego

numa madeira bichada,

dou chiclete a nosso filho

para parar de gritar,

te mostro a casa cheirando

a pinho e desodorante,

me sorris agradecendo.

É certo que não quero recompensa.

Mas te beijo a boca vomitada

que tem gosto de fome

e de torrada.

 

Leila Miccolis

publicado por RAA às 17:43 | comentar | favorito