CARTA

Jesus Cristo Jesus Cristo

Jesus Cristo, meu irmão

Sou fio dos pais da terra

Tenho corpo p'ra sofrer

Boca para gritar

E comer o que comer

Os meus pés que vão

No chão

Minhas mãos que são de trabalho

Em coisas que eu não sei

E não tenho nem apalpo

Trabalho que fica feito

Para o branco me dizer

«Obra de preto sem jeito»

E minha cubata ficou

Aberta à chuva e ao vento

Vivo ali tão nu e pobre

Magrinho como o pirão

Meus fios saltam na rua

Joga o rapa sai ladrão

Preto ladrão sem imposto

Leva porrada nas mãos

Vai na rusga trabalhar

Se é da terra vai para o mar

Larga a lavra deixa os bois

Morre os bois... e depois?

Se é caçador de palanca

Se é caçador de leão

Isso não faça mal nenhum

Lança as redes no mar

Não sai leão sai atum...

Jesus Cristo Jesus Cristo

Jesus Cristo meu irmão

Sou fio dos pais da terra

Um pouco de coração

De coração e perdão

Jesus Cristo meu irmão

 

Alexandre Dáskalos

publicado por RAA às 15:14 | comentar | favorito