"Oh! tarde de sábado britânica"

Oh! tarde de sábado britânica,

Poema da rotina,

Prodígio do bem-estar...

Eu, que donde vou, latino e desgrenhado,

Intenso, irregular,

Apenas sei a vibração e o desânimo

(O sol excessivo e a sombra opaca),

Olho-te no deslumbramento

De quem se banha

E se deslumbra

Em penumbra.

 

Reinaldo Ferreira 

publicado por RAA às 15:42 | comentar | favorito