"Os antigos eram jovens, e nós"

Os antigos eram jovens, e nós,

disse Bacon num lúcido momento,

somos velhos, embrulhados em

constante movimento. Hoje podia

ter vinte anos, um corpo diferente

capaz de reflectir

o sol, que além das nuvens brilha;

 

saberia, com arte de palavras,

dizer, do céu, os nomes mais completos;

de barbas brancas visitando asilos

os nossos filhos nos dariam fama.

E ainda assim alguma

pequena coisa perderia: o céu, talvez,

na sua cor mais fria;

 

manhãs de temporal, quando distantes

relâmpagos azuis cobrem a terra;

o cheiro a chuva, o sabor de alguns frutos;

estória por contar, livros por ler;

a sábia opinião do chanceler;

e sobretudo, no teu rosto, o véu

do antigo amor chamado juventude.

 

António Franco Alexandre

publicado por RAA às 16:55 | comentar | favorito