NO ANIVERSÁRIO DA PAZ

Musa da guerra, que alegrias cantas?

Quem ergue e agita as triunfantes palmas,

Se um espasmo de dor prende as gargantas

E a treva ensombra os corações e as almas?

 

Ainda a vitória não desceu à terra...

Ainda, ainda é um falso nome...

Mas se deliu um torvo espectro -- a guerra,

Aumentou logo o velho espectro -- a fome.

 

Amorteceu o pávido estampido

Das vozes dos canhões, repercutentes,

Mas enche o mundo inteiro outro ruído:

-- Milhões de bocas a ranger os dentes!

 

Há nos tratados expressões de paz,

Mas interroga e brada a multidão:

Que bem nos veio dela? O que nos traz,

Se não nos deu contentamento e pão?

 

Augusto Gil

publicado por RAA às 15:40 | comentar | favorito