"Anjo da infância"

Anjo da infância,

Coroado de rosas purpurinas!

Aquele que nos vela o nascimento

E que nos embala o berço...

E, coroado,

De lírios roxos,

Há-de velar a nossa morte

E, à luz da lua, o nosso túmulo,

Pois morrer não é mais do que voltar

A antes de nascer...

 

Teixeira de Pascoaes

 

sc. 1952

S. J. de Gatão

(in Estrada Larga, vol. 1)

publicado por RAA às 13:32 | comentar | favorito