NAVIOS DE CARGA

Quinquerreme  de Ninive que vem da Ofir distante

remando volta ao porto na Palestina ensolarada,

com carga de marfim,

macacos e pavões,

sândalo, cedro, e vinho branco doce.

 

Majestoso galeão espanhol regressado do Istmo,

cruzando o trópico nas praias verdes de palmeiras,

com cargas de diamantes,

esmeraldas, ametistas,

topázio, canela e moidores de ouro.

 

Sujo cargueiro britânico com a chaminé incrustada de salitre

aos baldões no Canal por um dia de borrasca em Março,

com carga de carvão no Tyne,

carris, chumbo fundido,

madeira, ferragens, e pratos de lata ordinária.

 

John Masefield

in Jorge de Sena, Poesia do Século XX

publicado por RAA às 16:18 | comentar | favorito