PÁTRIA

Eu amo o meu País, embora sobre a Terra

Em cada homem veja apenas um irmão.

Nós somos como a esteva ou a urze da serra

Que só floresce bem no seu dorido chão...

 

Na Pátria, o coração é uma árvore. Cresce,

Prendendo-lhe a raiz e em flor sorrindo ao céu!

Quanto mais se ergue em flor, mais ele à raiz desce,

-- Mais ele beija e abraça o chão onde nasceu...

 

Bernardo de Passos

Portugal na Cruz / Líricas Portuguesas - 2.ª Série

edição de Cabral do Nascimento

publicado por RAA às 19:23 | comentar | favorito