DEDICATÓRIA

Não

te ofereço

a rosa

mas

o nome

da rosa

 

que

serviria

meu amor

oferecer-te

a rosa

se dura

a rosa

pouco mais

que o tempo

em que te

digo        rosa?

 

Não te

ofereço

a rosa

mas

o nome

meu amor

do amor

da rosa

eco

do que te digo

repetido

e mais rosa

te ofereço

se é

rosa

o que redigo

 

(rosa por cem vezes repetido)

 

do que

te dar

a rosa

que

não

dizendo

então

de amor

desdigo

 

Rita Taborda Duarte,

Experiências Descritivas (2007) /

Leya Poemas (2009)

 

publicado por RAA às 00:22 | comentar | favorito