O INVERNO

Velho, velho, velho.

Chegou o Inverno.

 

Vem de sobretudo,

vem de cachecol,

o chão onde passa

parece um lençol.

 

Esqueceu as luvas

perto do fogão:

quando as procurou,

roubara-as um cão.

 

Com medo do frio,

encosta-se a nós:

dai-lhe café quente

senão perde a voz.

 

Velho, velho, velho.

Chegou o Inverno.

 

Eugénio de Andrade,

in Poetas de Hoje e de Ontem --

Do Século XIII ao XXI para os Mais Novos

(Maria de Lourdes Varanda e Maria Manuela Santos)

publicado por RAA às 18:25 | comentar | favorito