OS OLHOS FALAM

A V. de C.

 

Pois se como sempre fomos,

               Somos

Pétalas da mesma flor,

E o que eu sinto, ou eu me iludo

               Tudo

Também sentes, gosto e dor;

 

Que te arrasa os olhos de água?

                Mágoa

Em que eu não deva tocar?

Oh! mas se há quem a suavize,

               Dize,

Vou-lhe um suspiro levar.

 

Não se alcança, não se avista,

               Dista

Daqui muito a causa, ou não?

Dos teus olhos, muito; e pouco,

               Louco,

Pouco do teu coração!

 

Sei o que vai em teu seio:

               Cheio

De mal compensado amor,

Debalde os lábio se calam;

               Falam 

Ainda os olhos melhor.

 

João de Deus, Campo de Flores

publicado por RAA às 19:54 | comentar | favorito (1)