...

Ó túmulo, ó vagas, chamava afastada
do mar e da morte a minha frase.
Comparei-a a mais uma voz
no deserto, que clamava neguei-lhe:
estava somente na margem
da distância, denominava de longe
onda que me devora
o nome que me esvai, chamei gesta
ao gemido, dei então ao copista
a cor da opala do mar,
morri em efígie na terra, ao mar dei
a loquacidade de quem morre.

Fiama Hasse Pais Brandão
publicado por RAA às 23:57 | comentar | favorito