AS PALAVRAS MANSAS

o limiar do sonho traz as palavras mansas
como a argila breve salivada e branda.
levemente sob a timidez do bosque d'água
o amor irrompe do limiar da infância.

mas nós estamos sós junto à fonte da memória.
as crianças cantam como mel sobre as ramagens
na recordação do fogo mágico da aurora
a canção do mundo transversal que quis ser puro

como um ninho de argila salivada e branda

João Candeias
publicado por RAA às 23:58 | comentar | favorito