...

Que limites existem para a luz? Veio alguém acender
esta candeia. À nossa volta, uma pequena chama
principia a erguer-se, mas é em vão que ela se conserva
perto de nós, quando abrimos devagar as leves
páginas cujo sentido se ignora e as fechamos depois
sem esperança, como se fosse este o seu destino no interior
da noite. Estamos ali adormecidos e havemos de encontrar
uma outra luz, maior, que as permita ler.

Fernando Guimarães
publicado por RAA às 16:45 | comentar | favorito