...

Há um destino antigo, sepulcral,
Entre as paredes que falam
E os animais que olham.
A minha história
É o que eu recuperar dessa memória.

José de Matos-Cruz
publicado por RAA às 17:43 | comentar | favorito