...

cabra de minha mãe
apenas eu nascido
morreu
deixou-me só
em frente ao universo
depois foi este frio
que sempre me exilou
do viver empalado
na farpa do meu verso

Jorge Marcel
publicado por RAA às 15:47 | comentar | favorito