...

As casas celebraram um pacto com a cal
e com o brilho limpo do sol.
Tudo em redor cheira a mirto,
a eucalipto e alfazema. Entardecem
estes dias na embriaguez
que só o tempo, esquivo e fugidio,
é capaz de pôr no álcool das noites.
Que idade temos nestes meses
em que não é permitido ter idade?
O corpo retoma a euforia enganadora
de dar-se e de esbanjar-se
e nós esquecemos que até no sono
se envelhece, como as aves,
as ervas e os ondulantes deuses da água.

José Jorge Letria
publicado por RAA às 19:21 | comentar | favorito