...

Fatigado da calma se acolhia
Junto o rebanho à sombra dos salgueiros;
E o sol, queimando os ásperos oiteiros,
Com violência maior no campo ardia.

Sufocava-se o vento que gemia
Entre o verde matiz dos sovereiros;
E tanto ao gado, como aos pegureiros
Desmaiava o calor do intenso dia.

Nesta ardente estação, de fino amante
Dando mostras Daliso, atravessava
O campo todo em busca de Violante.

Seu descuido em seu fogo se desculpava;
Que mal feria o sol tão penetrante,
Onde maior incêndio a alma abrasava.

Cláudio Manuel da Costa
publicado por RAA às 14:18 | comentar | favorito