O PAVÃO NEGRO

I

O pavão negro da escrita
abre um leque de opções
exibe o luxo
do seu traje-cárcere

Babel silente
no vazio da página
prende o tumulto da voz
fixa o assalto da mão

Última instância rebelde
é jogo
          luta
               luto
                     grito calado

Ana Hatherly
publicado por RAA às 18:46 | comentar | favorito