05
Jan 12

...

Oh, não, me diz, repelindo

a própria ideia de amar.

Mas pouco a pouco é o desejo

que acaba por conquistar:

e sem medo vai fazendo

os gestos com que brincar,

até que as ancas me entrega,

abertas de par em par.

Oh como se ama de amor

esse amor que aprende a amar!

 

Barthrari

 

(Jorge de Sena)

publicado por RAA às 17:00 | comentar | favorito

TUDO SE GASTA

Nós vestimos de sonho

Embelezamos com flores

          Tanta sucata!

 

Mas a ilusão

Também se gasta

          Sensação de ouro e prata

          De repente

                    Lata

 

Tomás Jorge

publicado por RAA às 15:52 | comentar | favorito

QUANDO SE EXCITAM

Procura guardá-las, poeta,

por muito que sejam poucas as coisas que podem ser detidas.

As visões do teu erotismo.

Mete-as, meio escondidas, nas tuas frases.

Procura segurá-las, poeta,

quando se excitam na tua mente,

à noite ou no esplendor do meio-dia.

 

Konstandinos Kavafis

 

(Joaquim Manuel Magalhães e Nikos Pratsinis)

publicado por RAA às 12:50 | comentar | favorito
05
Jan 12

NO MEIO DO CAMINHO

No meio do caminho tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho

Tinha uma pedra

No meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento

Na vida das minhas retinas tão fatigadas.

Nunca me esquecerei que no meio do caminho

Tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho

No meio do caminho tinha uma pedra.

 

Carlos Drummond de Andrade

publicado por RAA às 11:24 | comentar | favorito