06
Jun 14
06
Jun 14

THE LOVER TELLS OF THE ROSE IN HIS HEART / O AMANTE DIZ DA ROSA NO SEU CORAÇÃO

All things uncomely and broken, all things worn out and old,

The cry of a child by the roadway, the creak of a lumbering cart,

The heavy steps of the ploughman, splashy the wintry mould,

Are wronging your image that blossoms a rose in the deeps of my heart.

 

The wrong of unshapely things is a wrong too great to be told;

I hunger to build them a new and sit on a green knoll apart,

With the earth and the sky and the water, re-made, like a casket of gold

For my dreams of your image that blossoms a rose in the deeps of my heart.

 

 

Tudo quanto é feio, destruído, todas as coisas gastas, velhas,

O grito de uma criança à beira do caminho, o rangido de uma carroça que se arrasta,

O pesado andar do lavrador, passo a passo sobre o limo invernal,

Maculam a tua imagem que engendra uma rosa no fundo do meu coração. 

 

Tão grande é a mácula das coisas torpes que não pode ser descrita;

A minha ânsia é tudo reconstruir e sentar-me num verde outeiro solitário,

Com a terra, o céu, a água renovados, como um cofre de ouro

Para os meus sonhos da tua imagem que floresce numa rosa tão profundamente no meu coração.

 

W. B. Yeats, Poemas

(versão de José Agostinho Baptista)

 

publicado por RAA às 13:29 | comentar | favorito
04
Jun 14
04
Jun 14

DESPESA PÚBLICA

Suava ele atrás da call-girl; suava eu à frente da pequena

Ele enfiava, convicto da vitória; eu penetrava, ciente da glória

Desafiou-me, impante de tesão; e proferiu, ciclone em vozeirão:

"Ó Zé, o último a vir-se paga a despesa!"

 

Dick Hard,

De Boas Erecções Está o Inferno Cheio

publicado por RAA às 13:04 | comentar | favorito
02
Jun 14
02
Jun 14

O.I. nº4

Apodrecem lá ao longe as velhas gruas do cais

e cada vez mais alto o betão se insinua

 

o ruidoso motor dos aviões está me enterrado na cabeça

aqui já quase não chega o grito nocturno dos pássaros

 

tudo desfalece numa animosidade infantil de ver passar

o espanto de um turista que aponta e fotografa alheio

ou alguém que é pago para fazer perguntas sobre a minha casa

 

sei que há planos e planos dentro de outros planos

e os planos que forem aí serão aqui também

 

o que eu já não consigo evitar do que em mim sinto

é só da grande vontade que tenho de não ficar para ver

os milhões que vão fazer as férias luxuosas de alguns

a defesa inútil do que só o mar poderá ainda redimir

 

João Bentes

in Sulscrito #4

(Junho 2010)

publicado por RAA às 18:08 | comentar | favorito