CANÇÃO

A nuvem que passa,
O sorriso que flutua,
Tudo
Quanto intensamente vive, --
O que é eterno e o que é frágil,
-- Detalhe de arquitectura,
Pedaço de céu,
Tudo,
Tem no espelho o mesmo peso,
O mesmo valor,
E a mesma realidade.

Anoitece nos meus olhos.

-- Se vens falar-me de amor,
vê lá bem se isso é verdade.

António Botto
publicado por RAA às 18:42 | comentar | favorito