PARÁBOLA

Um grito de ave corta o espaço
e o voo fere a flor do lago
que não desperta do sonho em que o sonha,
do sonho em que se adormeceu...
o lago escuro como um espelho sem aço
onde já se não olha o céu!...

Branquinho da Fonseca
publicado por RAA às 19:34 | comentar | favorito