A DOR E O GOSTO

Tudo em volta é dor e pó,
tudo luto e tudo enfado,
tudo vestido de dó,
tudo só do mesmo lado!

Mas venha um truc doloroso
um traumatismo violento
que sacuda este tormento
em movimentos de gozo.

Quando a dor em lago existe
e a nossa vida cativa
do mesmo lago persiste,
não vale a pena ser esquiva,

Basta apenas um motivo
que movimente esse lago
e o movimento é afago
duma dor em que me vivo.

Duma dor em que me exalto
de soberba e de ternura,
onanística ventura
de pôr as chagas ao alto!

Saborear o que passa
na fieira dos seus dedos
é dominar os enredos
com que se faz a desgraça.

Ninguém fuja à sua dor,
que é fazer-se perseguido,
que é considerar indivíduo
o que era apenas... calor!

Mário Saa
publicado por RAA às 19:26 | comentar | favorito