...

As tuas coxas de firme e elástico contorno
E de doces energias,
Que cálice de segredos rompe a sua dureza vertical?
Que sombra de apertadas e nocturnas pestanas
Lhes empresta essa agilidade comprometida?

Peixe que só tem a água do amor.

Joaquim Gomes Mota
publicado por RAA às 03:24 | comentar | favorito