...

Os viajantes da noite murmuram o teu nome

E as areias do deserto derramam sobre quem te pisa

O perfume do almíscar.

E na formusura da invocação sabemos da beleza do invocado

Como pelo verdor das margens se pressente o rio.

 

Ibn Sara

 

(Adalberto Alves)

publicado por RAA às 14:22 | comentar | favorito