DEPOIS DO AMOR

De mais nada posso falar,

só deste cheiro a fruta espessa, crua,

que de ti me fica nos dedos,

na polpa, entre as unhas,

mesmo depois do sabonete e da água corrente.

 

Luís Filipe Parrado

publicado por RAA às 14:30 | comentar | favorito