2 comentários:

Das coisas mais belas e simples este poema. Mas simples, não na facilidade ou ligeireza não...Mas nos sentimentos puros, na doce ternura um querer sincero, sem grandes malabarismos como o deve ser sentir e amar...Ou devia. Boa semana. Bonito isto que aqui faz dar a conhecer poemas dos vários autores consagrados e não, segundo penso. Obrigado pela parte que me cabe a mim usufruir
Fátima Soares a 15 de Outubro de 2012 às 13:46
Eu é que agradeço o interesse. :|
RAA a 15 de Outubro de 2012 às 23:44