COLAR DE PÉROLAS

Esse colar de pérolas sem par
Que te rodeia o colo acetinado,
Parece que rolou, brando e magoado,
Dos teus formosos olhos ao chorar...

Foram rolando as lágrimas e acharam
O teu seio tão pálido e tão frio
Que, apenas a mais límpida caiu,
As pobrezitas, trémulas, gelaram!

João Saraiva
publicado por RAA às 12:23 | comentar | favorito