ONDAS GRAVITACIONAIS: REGISTOS

Explodiram pelo espaço em rota para lá

da imaginação. Não se sabe de Deus

neste processo de fenda de universos

 

E as palavras hesitam-se,

paradas.

 

             Não se ouviu nada, nada foi visto

claramente visto, mas é o que se chama

nesta língua de nós, criada e aprendida

em formato de azul: registo

 

Ana Luísa Amaral, What's in a Name? (2017)

publicado por RAA às 13:25 | comentar | favorito