17
Nov 11

SARITA

Sarita mora no musseque,

sofre no musseque,

mas passeia garrida na baixa

toda vermelha e azul,

toda sorriso branco de marfim,

e os brancos ficam a olhar,

perdidos no seu olhar.

Sarita usa brincos amarelos de lata

penteado de deusa egípcia

andar de gazela no mato,

desce à cidade

e sorri para toda a gente.

Depois, às seis e meia,

Sarita vai viver pró musseque

com os brancos perdidos no seu olhar!

 

António Cardoso

publicado por RAA às 11:52 | comentar | favorito
15
Nov 10

É INÚTIL CHORAR

É inútil mesmo chorar
«Se choramos aceitamos, é preciso não aceitar»
por todos os que tombam pela verdade
ou que julgam tombar.
O importante neles é já sentir a vontade
de lutar por ela.
Por isso é inútil chorar.

Ao menos se as lágrimas
dessem pão,
já não haveria fome.
Ao menos se o desespero vazio
das nossas vidas
desse campos de trigo...

Mas o que importa é não chorar.
«Se choramos aceitamos, é preciso não aceitar»
Mesmo quando já não se sinta calor
é bom pensar que há fogueiras
e que a dor também ilumina.

Que cada um de nós
lance a lenha que tiver,
mas que não chore
embora tenha frio.
«Se choramos aceitamos, é preciso não aceitar»

António Cardoso
publicado por RAA às 18:35 | comentar | favorito