A CARTA

Benvinda a carta que chegando mostra
O seu rosto lindo, todo felicidade,
Veste-a a túnica de que mais se gosta
Ostentando a festa da fidelidade.

Não páro de olhá-la, tão desvanecido,
Minha mão lhe toca com veneração
Dou-lhe o meu afago depois de a ter lido
Ponho nela o beijo do meu coração.

Ibn Habib

(Adalberto Alves)
publicado por RAA às 14:25 | comentar | favorito