16
Set 13

Ibn Muqãna de Alcabideche


autora: María de Jesús Rubiera Mata

título:Ibn Muqãna de Alcabideche

tradução: Pepita Tristão

local: Cascais

editora: Associação Cultural de Cascais

ano: 1996

págs.: 35

dimensões: 20x15x0,3 cm. (brochado)

impressão: Gráfica de Coimbra

obs.

edição: 2.ª (1.ª ed., 1993)

tiragem: 1000

capa: Almeida Ferreira

observações: apresentação de José Manuel Martins Fernandes, presidente da Junta de Freguesia de Alcabideche; fac-símiles de alguns poemas no original árabe; duas fotos de César Cardoso, em apêndice.

 
publicado por RAA às 18:49 | comentar | favorito
26
Set 10

...

[fragmento]

1. -- É um jardim de entre os jardins que está cheio de tristeza como se estivesse coberto de censuras.

2. -- As nossas entranhas desgrarram-se dentro dele como se as suas árvores fossem um exército emplumado.

3. -- A aurora já estendeu o seu manto de luz sobre as pérolas dos canteiros floridos.

4. -- É como se o orvalho tivesse espargido sobre ele limalhas de prata, que tivesse limado no ar.

5. -- Como se o seu tanque fosse o espelho de uma jovem, brunido, ou um pavimento alargado de cristal.

6. -- Quando cantam os pássaros sobre ele, parecem os cantores Ishãq, Ziryãb e Mu'bad.


Ibn Muqãna de Alcabideche

(María Jesús Rubiera Mata, do árabe;
Pepita Tristão, do castelhano)
publicado por RAA às 17:36 | comentar | favorito