MONK IS GONE

And now, Thelonious?

Um nome nas discografias nacionais
Uma referência em programas radiofónicos e televisivos regulares

Uma nota snob em discoteca de curiosos
Um espontâneo esquecimento
Daqueles que nunca te amaram

Mas
Sempre no cerne da memória
Mesmo daqueles que se exasperavam com o teu TEMPO

E na daqueles
Que com sofreguidão não simulada
Sorviam o licor agridoce
Que espargias com a polpa dos teus dedos

João Henrique de Oliveira Barros
publicado por RAA às 17:06 | comentar | favorito