11
Jun 11

ENTARDECER

Adormeceste a olhar o mar
Enquanto o sol se acoitava nas varandas.
Suave, na cortina da tarde,
O piano de águas tocava vagarosamente
Música para um destino branco,
Longínquo, azul e cada vez mais branco.

João Manuel Bretes
publicado por RAA às 00:00 | comentar | favorito
28
Mai 11

O TEU NOME

Olho-te, a esta distância,
E recordo ainda o teu nome
Desenhado a lápis
No caderno escolar.

Vejo-o a brilhar,
Como se fossem de oiro
Todos os nomes da infância.

João Manuel Bretes
publicado por RAA às 15:32 | comentar | favorito