11
Out 11

EU, ÍNDIO

para Noel Nutels

 

Ah! Povo amado desarmado!

Suas estradas cortam

As linhas do meu corpo

 

Em cada um sou aculturado

Com a pena de Debret sobre o gentio

 

Assumo o bater de minhas teclas

Num piano eletrônico de caranaúba

Pleno piedoso paternalista

Pregado com cravos à sombra da reforma

Do avô do pai do filho Rondon

 

E lendo a pauta desta parede...

 

Ah Infância desamparada!

Obrigada a vestir-se

Com o que há de mais antigo

 

Suas contas serão sempre de vidro

E os colares dados coloridos

 

Exclama a nação do planalto:

É pacífico esconder as pirocas!

 

Ricardo G. Ramos

publicado por RAA às 14:14 | comentar | favorito
27
Out 10

PIRÂMIDE INVERTIDA

Na individualidade triangular do ápice
Sujaremos com terra a púrpura pegajosa

Do lado branco pobre e básico
O índio e a febre amarela
O negro e a festa trágica

Em breve trajetória dialética
Mudará o artista paralelas intocáveis
Empurrando as linhas-retas-pontilhadas
Tingindo a santa trindade mística

Pois o triângulo é pedra e lápide
Do tumulto do sustento insuportável
Desses faraós reclassificados

Ricardo G. Ramos
publicado por RAA às 16:48 | comentar | favorito