FELICIDADE

As pálpebras do dia
fecham-se no horizonte.

Na ávida transparência
dos nossos corpos
abre-se o amor
que sabe a mar,
sal e terra lavrada.

Unidos,
ardendo na mesma fogueira,
bebemos na vigília
a noite inteira.

Lá fora,
sem aviso,
rompe a aurora.

Telo de Morais
publicado por RAA às 19:53 | comentar | favorito