08
Dez 10

...

Ela é conforme à noite, e sob as dunas, perdidamente inerte como um deus, espera que a lua calva ainda uma vez possa, à alba, essa pedra cingir.

Vergílio Alberto Vieira
publicado por RAA às 23:58 | comentar | favorito
11
Out 10

O ACENDEDOR DE LAMPIÕES

De tanto bater à porta
Da noite que à noite cai,
Ninguém com ele se importa
Nas ruas por onde vai.

De volta a casa, não diz
Como aprendeu a acender
Estrelas que o fazem feliz
Porque não querem morrer.

Vergílio Alberto Vieira
publicado por RAA às 12:31 | comentar | favorito
01
Set 10

O VIOLINISTA CEGO

Sob a leveza do arco,
Que o dia esconde ao olhar,
Naufraga à sombra de um barco,
Que nunca volta do mar.

Indiferente à pressa do cais,
A noite faz por esquecer
Que só o cão, ninguém mais,
Lhe dá os olhos p'ra ver.

Vergílio Alberto Vieira
publicado por RAA às 10:58 | comentar | favorito