VEJAM BEM

Vejam bem

Que não há

Só gaivotas

Em terra

Quando um homem

Se põe

A pensar

 

Quem lá vem

Dorme à noite

Ao relento

Na areia

Dorme à noite

Ao relento do mar

 

E se houver

Uma praça

De gente

Madura

E uma estátua

De febre

A arder

 

Anda alguém

Pela noite

De breu

À procura

E não há

Quem lhe queira

Valer

 

Vejam bem

Daquele homem

A fraca

Figura

Desbravando

Os caminhos

Do pão

 

E se houver

Uma praça

De gente

Madura

Ninguém vem

Levantá-lo

Do chão

 

Vejam bem

Que não há

Só gaivotas

Em terra

Quando um homem

Se põe

A pensar

 

José Afonso.

do livro homónimo,

coordenado por José Viale Moutinho (1972)

 

publicado por RAA às 13:57 | comentar | favorito